sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Falando sobre amor...


Eu penso que a essência da vida esta no amor. Todos falam de amor mas poucos sabem sobre algo tão subjetivo e suas inúmeras formas de expressá-las.
Falamos que amamos tudo: animais, filhos, marido ou esposa, irmãos, coisas...
Eu outra postagem expliquei os termos diferentes usados para definir amor em grego: ágape= amor de Deus, éros= amor homem x mulher, phillos ou phileo= amor de irmãos ou familiar.
No idioma português usamos a mesma palavra para tudo e todos.

Além disso foi acrescido a palavra paixão que significa sofrimento. E, fazemos uma enorme salada de sentimentos e palavras que parecem significar tudo mesmo a essência do amor.

Neste site encontrei mais formas ou diferentes de explicar a palavra amor: http://www.esbocosermao.com/2012/06/tipos-de-amor.html

Os próprios cristãos se perdem ao falar sobre o amor pois tem como direção 1 Co 13 que esta falando do amor Ágape, o de Deus e usam isso para todo tipo de relacionamento, submetendo as mulheres aos piores abusos de seus maridos em nome de uma falta de amor próprio baseada no amor doentio ao marido traidor, agressor, etc.

Falar de amor já é complexo, imagine de atitudes de amor?
Aqui outras explicações:

O amor pode até bater lá pelas bandas do coração, mas ele é resultado de complexas reações químicas que acontecem no cérebro — e nada mais são do que resultado do processo evolutivo humano. Para economizar a gastança de energia e tempo usados no processo da corte, fomos selecionados para concentrar nossa atenção em uma só pessoa — e, assim, criar com sucesso nossos descendentes. Nesse processo estão envolvidos, basicamente, três neurotransmissores: a dopamina, a norepinefrina e a serotonina, todos produzidos por áreas ligadas ao sistema de recompensa e prazer do cérebro. As mãos tremem e o coração e a respiração aceleram quando o ser amado está por perto? Não acuse o cupido. Estão em ação a dopamina e a norepinefrina, substântias que levam à alegria excessiva, à falta de sono e o sentimento de que o amado é único, e de que é quase impossível compará-lo com alguém. Já aquela compulsão e obsessão pelo parceiro são causadas por baixos níveis de serotonina.


http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/a-quimica-do-amor


Se explica pela ciência, se explica por religiões e todos amam alguma coisa ou pessoa mesmo sem saber definir.

Eu falo com um doutor e ele fala que amor não existe. Isso é apenas julgamento de valores. Mas ele ama os filhos e a mãe embora pareça não existir ou uma autonegação inconsciente de não amar uma mulher.

Se irrita com minha forma de viver onde tudo tem que ter amor e como sou cristã, isto quer dizer, que em tudo tem Deus porque Ele é o próprio amor.

O amor esta em cada átomo, em cada detalhe que precisamos para estarmos vivos.

O amor não cabe em si mesmo e se faz necessários ser expressado através de nossas atitudes com tudo ao nosso redor e pessoas.

O amor que mais chega perto do amor de Deus para nós são de algumas mães que se anulam incondicionalmente por amor aos filhos mas também esta cada vez mais difícil.

Já o amor romântico que sonhamos a vida inteira...já vivi na adolescência e foi lindo embora muito sofredor e foi se transformando em outros sentimentos.

Não sou especialista em amor só tenho uma certeza que ele existe em várias formas.

Não podemos confundir sentimentos doentios, obsessivos, baixa autoestima, entre outros, achando que isso é amor.

Conheci uma vez, uma mulher, que tinha uma vida perfeita desde pequena e tudo que falava pra ela, ficava com cara de paisagem pois não conseguia entender, nunca tinha vivido nada de diferente.

Ela queria me obrigar a amar uma pessoa que nunca amei e incentivava os outros casais a ficarem juntos mesmo em casos extremos e que a mulher teria que suportar tudo por amor.

Isso é uma ideia retrograda como outras de achar que se a pessoa tem problemas psiquiátricos, tudo é demoníaco.

Gente, me senti na idade medieval...só faltavam jogar as pessoas que eram contra na fogueira como bruxas.

O mais importante de tudo é demonstrar amor e ver o amor em cada detalhe desde o acordar até o deitar e ter um coração sempre grato por tudo. Agora vamos dormir.



segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Apenas mais uma história com final triste...


Tudo começou com um “pitit gateau”. Eu havia viajado pra o litoral e acabado de almoçar. Foi quando pedi a sobremesa que nunca chegava e acabei desistindo. Quando estava no caixa, a atendente falou que tinha saído minha sobremesa naquele momento. Falei: - Então deixa, agora já foi. 
A outra atendente falou: - Você que comer o seu petit gateau de presente? 
Quem não quer e ainda mais fazia muito tempo que queria experimentar. Sentei numa mesa próximo a saída do restaurante e ao me deliciar com a sobremesa e ainda de presente, um homem que estava de costas, virou e disse: -Eu já comi, é muito bom mesmo.
Foi amor a primeira vista. Ele era encantador. Falei para uma senhora amiga minha: -Preciso voltar mais nesse lugar...
E, fiquei observando se ele ia me olhar de novo ou falar comigo pois se não fosse naquele instante, seria raro nos vermos novamente.
Mas ele virou e me olhou, foi quando pude perguntar de onde ele era e nos aproximamos para trocar telefones, celulares e Facebook. Não parávamos de nos olhar e sorrirmos. Ele falou várias vezes: - Que mulherão.
Nos convidou pra ir no cinema mas a irmã falou que não queria e eu ia ficar sem jeito pois era certeza que ia rolar beijos.
Bom, eu ia embora no dia seguinte e não sabia se voltaria ou quando voltaria.
Dormi aquela noite tão feliz que dormi rindo, pensando que finalmente encontrei o amor da minha vida.
Logo na manhã seguinte, ele ligou me convidando pra tomar café da manhã. A irmã reclamou porque era de manhã e que queria ir embora logo...xyz...
Eu fui correndo. Imagina que ia perder uma oportunidade dessa.
Só queria vê-lo novamente e conhecê-lo mais e mais. Assim  que me viu, pegou na minha mão como se eu fosse sua namorada...achei lindo passear perto da praia de mãos dadas.
Tomamos o café, conversamos o máximo que conseguimos em tão pouco tempo e na volta para onde eu estava hospedada...ele teve a doçura de me dar de presente, uma coruja linda de enfeite e uma anel.
Nos beijamos e pude sentir o seu cheiro masculino com seu hálito doce. Muito bom. O abraço.
Nos despedimos...
Conversamos uma semana pelo telefone, Facebook e Skype. Passamos o sábado seguinte o dia todo juntos por uma câmera. De repente, ele falou que sentia uma energia ruim, ficou estranho e não quis mais falar comigo.
Passei o domingo, andando e chorando no meio da rua, sem entender nada.
Liguei para um amigo que foi me acalmando, falando pra eu tomar cuidado ao atravessar a rua e seguir para uma padaria. Fiquei arrasada, não queria falar com ninguém. Sem ânimo pra nada.

Passado uma semana, essa senhora me convida pra viajar de novo e fui. Afinal, não sabia como ia me tratar.
Estava almoçando no Shopping quando ele apareceu. A segunda vez que o via e parecia que era a primeira. Não lembrava de nada de ruim, só sentia vontade de estar perto dele.
Passamos uma tarde ótima, conversando, tiramos inúmeras fotos que nunca peguei, comemos bolos, café, num lugar muito legal, com decoração graciosa. Nesse momento, ele já havia ficado de mãos dadas o tempo todo e eu me sentia super feliz.

A irmã com sua filha subiram para o apartamento e não nos convidaram pra entrar. Então ficamos um bom tempo na chuva, escutando o barulho do mar batendo nas pedras.
Até que ele me convidou pra ir na casa dele. Achei isso importante pois ia conhecer mais um pouco dele.

Perto do banheiro, onde precisei ir, havia um corredor pequeno e começamos a nos beijar sem parar. 
Eu só sei que ele fez amor comigo, literalmente. Tem uma grande diferença entre transar e fazer amor. Não me lembrava mais se um dia tinha feito pois deveria fazer muito tempo.  Ele me tratou com tamanha doçura, delicadeza que fiquei sem palavras. Me sentia uma flor nas mãos delicadas dele. Uma princesa
Fez questão de tomar banho comigo e me lavar e encostou suavemente seu rosto no meu abdomen enquanto fazia carinho em sua cabeça.
Quando lembro desse momento, me emociono por ter sido tão especial e único.

No dia seguinte, ele teve que trabalhar e fomos nos comunicando pela internet. No outro dia seguinte, ele sumiu, sendo que pretendia passar o dia com ele. Quando foi a noite que ia lanchar no Shopping que tomamos café e passamos a tarde juntos. Vejo ele comprando lanche, falando no celular e dando risadas. Fiquei sem reação...daqui a pouco vejo ele com outra numa mesa e indo pra o cinema.

Fiquei completamente arrasada, chorei muito mas escondido pois só eu sabia o que tinha acontecido.
Escrevi mil coisas pra ele e questionando se tudo aquilo de lindo que aconteceu, foi tudo mentira?

Depois de muita insistência ele falou que foi tudo verdade e que era uma amiga...fui embora sem vê-lo.

Ele veio dois finais de semana, ficar comigo e fiquei super feliz mas qualquer coisa que cismasse, já não me dava a mão e me tratava com indiferença mas quando estava de boa, era perfeito.

Quando não vinha, também, não atendia celular e sumia, não sei o que acontecia.

Ele falou que não queria nada comigo e que tinha outra, várias coisas horríveis pra variar. 
Fui fazer uma prova para o concurso público arrasada, com meu emocional zero. Terminei a prova e fui para casa dele. Frio, chovendo, cansada mas queria vê-lo.

Todas as vezes, que nos olhamos, mudava tudo. Ele me tratou normal, andou de mãos dadas para ir no mercado. E, fui mais por ser o aniversário dele mas acabei deixando de fazer todos minhas coisas pra ficar com ele e dar uma força, uma semana.

Foi uma semana maravilhosa, umas vezes me sentia sua esposa, outras namorada mas o importante é que me senti amada. 

Dormimos e tomamos banhos juntos todos os dias. Ele falou que nunca tinha encontrado uma parceira como eu que se caso nós dois déssemos certo, teria que fazer algumas modificações. Uma determinado momento, falou que ia me apresentar para os amigos como namorada mas não queria que cumprimentasse com beijos no rosto. 

Saímos uma vez para comprar coisas que faltava e não quis segurar na minha mão. Outro dia fizemos a mesma coisa e segurou nas minhas mãos bem forte.

Cada vez que ele fazia isso, de não me dar as mãos, era como uma facada no meu coração mas ficava quieta.

Muito amor, carinho, cumplicidade, companheirismo, assistimos filmes juntos com pipocas, tudo juntos. Ajudei no que pude, só não fiz mais porque não queria ser invasiva e mexer nas coisas dele sem saber o que poderia jogar fora ou mudar de lugar.

Chegou sábado, ele falou todo animado, agora parou de arrumação e vamos passear, pode acordar cedo. E, sai com ele. Quando novamente, não quis andar de mãos dadas. Fiquei arrasada, pensei em ir embora mas o que sentia era mais forte que era a vontade de ficar perto dele.

Passeamos por lugares lindos, ficamos na beira do mar mas tudo que sonhei, nunca aconteceu.

Pensei em entrarmos no mar juntos e nos beijarmos muito. pensei em namorar no topo da montanha olhando o mar e esquecendo de tudo e todos, apenas curtindo o momento.

Pedi um beijo e ele só me olhou e falou que não.

Algo que poderia ser lindo e ter guardado para sempre em meu coração, simplesmente, não aconteceu.

Assim, que chegamos em casa, ele já mudou de novo e nos beijamos sem parar pois estava chegando a hora de eu ir embora.

No dia que eu ia embora, ficou me mostrando suas coisas e demonstrando que queria ficar mais comigo mas tinha compromisso pois cada minuto a mais com ele, era a única coisa que eu queria.

Chegou a hora, meu coração começou a ficar apertado e mesmo assim, foi só sair da casa dele que não pegou na minha mão mesmo sabendo que seria a última vez.

Eu ainda ficava o beijando, abraçando o quanto pude.

Chegamos na rodoviária e o ônibus chegou na hora e eu deveria ter esperado pra entrar no ônibus mas o motorista já pegou o papel e só dei um selinho e entrei no ônibus.

Uma dor, mas uma dor insuportável e fiquei me segurando porque as luzes estavam acesas.

Fiquei feliz de você ter comprado o Trident e ter entrado dentro do ônibus pra me dar. Tentava te ver se afastando e depois parado no ponto. 

Apagaram as luzes e pude chorar muito até adormecer. Tinha certeza que seria a última vez.

O que mandei mensagem pra você foi disso. Não sei se não consegui me expressar direito mas só queria que você soubesse que cada vez que você saia comigo de mãos dadas era uma sonho que estava vivendo e cada vez que não andava de mãos dadas, era um pesadelo de eu não ser nada pra você.

Eu escrevi isso e ele interpretou tudo errado como também sei que nunca me prometeu nada e nem falou que me queria como esposa ou namorada mas já que estávamos juntos direto porque não ter vivido intensamente tudo isso pois o tempo não volta atrás pra consertar nada ou ser diferente.

A única coisa que queria era ter vivido um grande amor com você.
Depois que isso não aconteceu que continuássemos nos falando, mandando fotos, sobre o dia a dia, como fizemos desde que nos conhecemos.

Depois disso, só me ignorou e quando tentei conversar com você, só me magoou. Falando pra eu ir escrever meu livro e te deixar em paz. 
Foi mais uma semana de cama, chorando direto. Fiquei de cama de ontem pra hoje, com febre enquanto você nunca sentiu nada...isso dói.

Tudo isso descrito acima foi uma verdade só minha?

Se nos vermos pessoalmente, será que seria como as outras vezes?

Cada sorriso era o sol brilhando. Sinto saudades do seu companheirismos mesmo que fosse por mensagens e fotos. 
Cada encontro, voltava o mesmo sentimento da primeira vez que te vi. Amor a primeira vista e a todas as vezes que te olhava. Me sentia segura com você. Ainda falei que era só sua e ainda sou.

Não consigo trair meus sentimentos pois sei que estou sozinha. Não precisa repetir mil vezes que não quer nada comigo. Entendi. Só não entendi tudo que aconteceu de tão especial terminar sem uma amizade.
Jamais fiz ou faria algum mal a você pelo contrário tentei fazer tudo que pude pra te ajudar e faria até mais.

Sei que você é teimoso e sua teimosia, orgulho, erro de comunicação pode prejudicar tudo na sua vida.
Cobrei direto e insisti numa amizade mas você nem isso quer.

Minha tia tinha falado pra mim enquanto estava com você...ai esta tudo maravilhoso mas quero ver como ele vai te tratar quando você voltar...parece que estava adivinhando...

O que eu posso dizer que amei todos momentos bons que vivemos e só sinto por não ter vivido mais coisas ainda pois tudo passa e o que ficam são os momentos bons vividos.

Quando precisar, estarei sempre aqui...meu santista lindo.







domingo, 11 de maio de 2014

Amor X Rejeição de mães.


Tem muitas mães que vão pensar ou dizer mas isso é normal, todas mães são assim ou sentem esse tipo de amor mas não é assim.

Eu tive esse amor de mãe da minha avó mas da minha mãe, não. Acredito que foi algo patológico mas nunca consegui descobrir de verdade o que aconteceu.
Olha que fiz terapia uns 20 anos e nunca descobri ou melhor, cada terapeuta tinha sua teoria mas não certeza.

Ela morreu em dezembro de 2012 e algumas semanas antes de morrer, estava passando mal e perguntei se podia orar por ela e nesse breve momento, o Espírito Santo de Deus operou e quando eu terminei a oração, ela me puxou, sendo que estava deitada, me abraçou e falou as seguintes palavras:
- Minha filha querida. Senhor me perdoa tudo que fiz de ruim para minha filha.
Se falou mais alguma coisa não lembro porque a emoção e a presença de Deus foi tão grande que não conseguia parar de chorar e precisava me conter pois estava atrasada para ir trabalhar.

Quando a enfermeira colocou meu filho, assim que nasceu para eu beijá-lo, tomou conta de mim, um amor sobrenatural e foi assim sempre.

Uma vez, me chamaram pra fazer uma terapia pra tentar descobrir porque meu filho era agressivo e terrível quando tinha uns 4 anos e precisou da segunda terapia pois não conseguiam encontrar o motivo.
Após a segunda sessão, o diagnóstico foi excesso de atenção, pode?

Eu o amava tanto que poderia estar sufocando-o com o meu amor. E, me indicaram para fazer terapia.

Depois de Deus, meu filho era tudo: o motivo de lutar, de querer ficar viva, dele sentir orgulho de mim, de vê-lo feliz. Ele virou o centro da minha vida.

Minha diversão era tudo que ele gostava ou o incluía. E, não fazia isso com pesar mas com prazer e amor pois não tinha outra opção de amor. Ele era minha família, meu tudo, meu chão.

Quando ele chorava, eu chorava junto. A dor dele virou a minha dor e a alegria dele a minha.

Enfim, virou uma simbiose e isso não era saudável mas não conseguia viver de outro jeito.

Assim que ele nasceu, me lembro que uma das minhas tias me falou:
-Agora, você vai entender melhor sua mãe.
E, eu respondi:
- Agora que eu entendo menos ainda porque o amor que sinto pelo meu filho é tão grande que seria incapaz de fazer as coisas que ela já me fez.

Não porque você foi rejeitada e não amada por sua mãe que justifica não amar o seu filho. Pois minha avó, mãe da minha mãe tinha um amor enorme por mim e todos ao seu redor. Era simples, humilde mas de uma sabedoria incrível e até hoje lembro de seus ensinamentos e seu carinho.

Minha mãe foi amada pela sua mãe mas não conseguia amar o único fruto do ventre dela: eu.
Uma vez eu perguntei a ela:
-Você não me sente como sua filha, não é?

E, ela respondeu:
-Não, não sinto que você seja minha filha.

Ela criou um personagem em cima da minha pessoa que nunca existiu mas acreditava piamente e fazia com que todos ao redor dela acreditassem e muitas pessoas no decorrer da minha vida, vinham me ofender, discutir comigo, me julgar e condenar, acreditando nas mentiras que ela inventava e acreditava.

E, mesmo depois da morte dela ainda tenho que conviver com isso; pessoas que não gostam de mim, sem nunca ter me conhecido ou ter convivido comigo.

Meus parentes tinham pavor de mim ou melhor, tinham receio de tanto ouvir da minha mãe coisas terríveis de mim a vida inteira, desde que eu era criança e só depois de anos de convivência com meus tios no mesmo terreno foi que perceberam que eu não era nada do que minha mãe falava.

Hoje, eles me defendem como outra tia também porque convivem comigo e você ver uma pessoa de vez em quando, ela pode fingir o que não é mas viver todos os dias juntos, não tem máscara que resista e Deus foi fiel comigo de me dar essa oportunidade das pessoas me conhecerem e verem por si mesmo, a verdade de quem eu sou.

É horrível, você passar a vida inteira escutando mentiras que sua própria mãe criou de você, é injusto pagar por coisas que você não é e nunca fez.

Sempre me apeguei em Deus e precisei de muitos anos de oração e acompanhamento de uma grande mulher de Deus para conseguir perdoar totalmente, minha mãe mesmo ela nunca tendo reconhecido isso profundamente. Conseguir superar o sentimento de rejeição, não valorização, calúnias, injustiças, etc.

Só Deus para operar tamanha grandeza dentro de mim porque perdoar, eu creio que seja dom de Deus.

Eu era uma pessoa que guardava tudo, qualquer tipo de ofensa, mágoa, esses lixos emocionais.

Hoje, para honra e glória do nome de Jesus, não guardo nada disso e logo que a pessoa me faz mal, já esta perdoado automaticamente. É um milagre no meu interior.

Não quer dizer que eu não sinta dores ou fique triste mas por pouco tempo e mesmo no meio disso, estou sempre brincando e rindo com tudo e todos.

Amo todas as pessoas e se alguém tem algo contra mim, sinto muito, o que posso fazer.

Se as pessoas que me conheceram não conseguiram me dar valor pela minha dedicação, sinceridade e ações pacificadoras além de sempre fazer de tudo pra agradar, ser prestativa...Deus esta vendo tudo e isso que importa. Nossa recompensa vem do Senhor que conhece nosso coração no mais profundo.

Passei um dia lindo com meu filho, nesse dia das mães e agradeço a Deus por este presente além de estar próxima das pessoas que eu gosto, amigos e amigas muito queridas e matar a saudade de uma pessoa...

Força. Confiem em Deus e entreguem suas dores a Ele pois Ele tem cuidado de vós. Amém.