sábado, 23 de março de 2013

Eu sei que tentei. Estou sempre tentando mas cansa


Tentei ser a melhor mãe do mundo. Me anulei por amor e dei tudo de mim. Vivi para o meu filho e lutei para suprir todas as necessidades dele inclusive de pai.
Amei cada segundo. Todo e qualquer sofrimento valia a pena por um sorriso, um beijo, um abraço do meu filho.
Nada me importava se eu o tinha ao meu lado.
Não tinha condições financeiras de te dar tudo que eu queria ou que você queria mas dei todo amor e carinho do mundo.
Vivíamos nos dando beijos e falando o quanto nos amávamos.
Nunca pensei que o fato de eu ser sozinha te fazia tão mal mas o que eu poderia fazer?
Aconteceu. Quem gostava de nós ou ia nos amar já havia morrido; minha avó e minha irmã.
Não sabia que você não gostava de mim. Plantei amor e colhi o pior.
Eu ganhava por volta de um salário mínimo, mesmo assim pagava para alguém ficar com você mas depois de um tempo, não conseguia mais ninguém e por isso fui obrigada a te deixar sozinho e ligava direto pra saber se estava tudo bem.
Não imagina o quanto me doia mas se não fizesse isso para trabalhar, não tínhamos o que comer e pagar as contas básicas.
Não podia contar com ninguém, muito menos com sua avó.
Foi até um dos fatores que ficava chateada com ela pois cuidava de outras crianças e de você se recusava.

Estou cansada de tudo e sei que não adianta falar nada pra ninguém porque nada muda ou mudará.
Sei que não adianta falar com Deus embora seja a única coisa que me resta.
Tenho que viver mesmo sendo uma bosta porque não tenho outra opção. A única vez que tentei me matar deu errado e ainda tenho que pagar o preço até hoje das pessoas me jogando na cara.
Por que Deus não me tira a vida, já pedi tanto desde pequena e depois há 17 anos atrás e ao invés disso, Deus me falou que me amava mas como?

Queria uma família e no final só consegui casar com um pior do que outro, ainda sou condenada por muitas pessoas da igreja que frequento por isso sem saberem os motivos pois acham que o casamento é uma aliança inquebrável e a mulher deve se sujeitar a todas atrocidades, sendo infeliz para mantê-lo.

O único filho que tive, foi embora com o pai dele que nunca se importou ele. Chorei por muito tempo até aceitar. Após um ano e dois meses meu filho veio em casa, me contando que apanhava na cara para ser educado.
Fiquei arrasada e fui denúnciar no conselho tutelar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOU FICAR MUITO CONTENTE SE VOCÊ DER UM POUCO DO SEU TEMPO PARA ME DEIXAR UM RECADINHO,OBRIGADA. DEUS O ABENÇOE.