quarta-feira, 27 de junho de 2012

Amo tanto meu filho que chega a me doer.

O meu presente de Deus mais lindo do mundo. Olha que boquinha, narizinho...meu nenezão que sinto tanta falta. Essa foi a última viagem que fizemos juntos, para Bahia e ele dormiu no meu colo, no barco e tirei essa foto.
Eles saem de dentro do nosso ventre, cuidamos o tempo todo com muita atenção porque são tão indefesos, pequeninos. Alimentamos e contemplamos as primeiras palavras, o gatinhar, os primeiro passos, sorriso, o choro é lindo com manha, levamos no médico e internamos juntos com eles quando é preciso.
Tudo que fazemos pelos nossos filhos, acontece naturalmente pois há amor e sentimos uma força sobrenatural para cuidarmos e nos sentimos felizes com a felicidade deles. Do mesmo jeito, choramos com o choro e sofrimento deles.
Me lembro que cada vez que tinha que tomar soro, tinha que sair do quarto e chorava junto.
Queria eu sofrer no lugar dele.
Sempre o defendi de tudo e todos. Quantas pessoas eu não perdoei mas prefiro ficar longe por ter magoado meu filho ou feito pouco caso dele.
A maioria das coisas ele nem se lembra e ele esquece quem o magoou mas eu lembro direitinho todas as coisas ruins que fizeram a ele embora, hoje, ele esteja crescido  e não esta nem aí.

Nós brincávamos tanto que tinha horas que falava para parar que eu era mãe dele e estava brincando muito como se eu fosse colega de escola.
Conversávamos sobre tudo. Mas tinha coisas que ele falava que não se conversava com a mãe, só com amigos ou o pai e eu falava que eu era a melhor pessoa pra esclarecer suas dúvidas mas tinha vergonha.

Não mentia pra mim por pior que fosse a verdade e sabia que podia contar comigo pra tudo.
É difícil ver que ele cresceu e não é mais meu bebezinho lindo. Se olho as fotos, choro muito de saudades de cada aniversário, cada fase, cada descoberta, as peraltices dele o qual era chamada na escola direto.
Achamos graça depois que tudo isso passou.
Sei que ele esta com a vida que pediu a Deus financeiramente e morando com o pai que era outro sonho dele, ficar com o pai que teve pouco contato.
Amar é isso, ficar feliz pelo seu filho por ele esta feliz mesmo que seja longe de você.

Eu não entendo como um relacionamento tão estreito, tão cheio de amor de repente fica tão distante e frio como se nunca eu tivesse tido um filho.

Nós se sentimos tão descartados...ensinamos tudo e quando nosso filhote fica independente bate asas voa e nem olha pra trás, como se nunca tivesse tido mãe.

O munda da muitas voltas e sempre oro por ele. Espero que um dia ele lembre do nosso relacionamento e sinta falta do colinho da mãe dele que estará sempre o esperando com muita saudade.

Tento ligar direto pra o celular dele mas não atende e quando atende esta ocupado estudando enquanto eu só quero ouvir a voz dele, saber da vida dele, participar mesmo como ouvinte mas não consigo.

Ele nunca me ligou e disse não sentir saudades. Nunca vou conseguir entender isso.

Eu só amei, amei  e amei...será que isso é tão errado assim?

Nunca aceitei alguém fazer mal a ele embora nós não temos controle das atitudes do outro mas sempre o defendi com todas minhas forças. Não sabia que estava me envolvendo com uma pessoa doente que poderia ser grosseiro com meu filho, se não jamais teria nem ficado perto mas não esta escrito na testa o que a pessoa é e nem o que irá fazer.

Só tenho uma certeza que sempre fiquei a favor, defendi e fiquei do lado do meu filho.

Qual é minha culpa? O que foi que eu fiz? Onde posso ter errado? Onde o magoei?
Não faço a mínima idéia.
Se eu soubesse que era a última semana que ele estava morando comigo, teria deixado ele dormir na mesma cama comigo mas não sabia e estava cortando esse costume por ele estar grande mesmo sentindo falta pois estávamos acostumados pois a vida inteira foi sempre eu e meu filho.

Já orei muito para saber o porquê disso mas como diz a Palavra tudo coopera para o bem daqueles que amam a Deus.

Pensei que Deus estivesse me testando para ver se eu não idolatrava meu filho de tanto que o amava mas continuo amando a Deus sobre todas as coisas inclusive sobre essa situação.

Esta nas mãos de Deus mas sinto tanta falta do meu amor, meu filho. Desde do dia 9 de dezembro de 2011, ele só passou o dia das mães comigo e nem o final de semana. E, nunca ligou, só eu ligo.

Deus esta no controle de tudo. E, creio na justiça divina...amém.

3 comentários:

  1. Amor de mãe é incondicional, parabéns !

    ResponderExcluir
  2. Criamos para o mundo, só q esquecemos disso
    me emocionei muito, é a vida vc ñ está só nessa.
    muita força o amor vence tudo.

    Abraço

    ResponderExcluir

VOU FICAR MUITO CONTENTE SE VOCÊ DER UM POUCO DO SEU TEMPO PARA ME DEIXAR UM RECADINHO,OBRIGADA. DEUS O ABENÇOE.