segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

MEU FILHO, TE AMO E SONHO COM VOCÊ SENDO MEU BEBÊ.



Pra sempre em meu coração. (Cristina Mel)
Eu Queria o tempo parar
De novo lhe fazer ninar
Crescer e mudar não dá pra evitar
É o caminho que Deus lhe traçou
Brinquedos, gibis,violão
Espalhados por todo o lugar
Um dia a poeira eu irei tirar
No silêncio de não o encontrar

Vou guardá-lo em meu coração
As lembranças jamais mudarão
Pois quando partir e saudades sentir
Estará sempre em meu coração

Os dentinhos você vai trocar
E roupas maiores usar
O seu caminhar vai prá longe o levar
Pois não posso impedir seu querer
Os dedinhos que agarram minha mão
Coisas grandes eu sei que farão
Você não é meu
É um presente de Deus
E o futuro está em suas mãos

Vou guardá-lo em meu coração
As lembranças jamais mudarão
Pois quando partir e saudades sentir
Estará sempre em meu coração

Pois quando partir e saudades sentir
Estará sempre em meu coração
http://www.vagalume.com.br/cristina-mel/pra-sempre-em-meu-coracao.html#ixzz1h1xhyML0

Meu texto:

Bem antes de ser mãe, eu escutei esse louvor numa igreja em homenagem ao dia da mães. O casal que fez com os jovens tinha um filhinho de uns 2 ou 3 anos e a mãe colocou roupas grandes nele e brinquedos espalhados...chorei muito e nem fazia idéia do que era ser mãe.

Quando estava grávida, foi horrível, nem merece ser lembrado embora a gravidez em si ter sido tranquila.
Agora, quando o vi pela primeira vez, me apaixonei e me assustei pois não parecia em nada comigo além ter uma carinha de bravo...rs.

Não tive esse negócio de resguardo. Não usei cinta. Eu que cuidei do meu filho e da casa sozinha. A única pessoa que me ajudava e ainda a filha dela me humilhava e não queria que a mãe me ajudasse, foi uma senhora, minha ex vizinha que sempre foi um amor.

Fui no cartório sozinha registrar e não ía colocar o nome do pai dele mas pelo fato de ter casado no papel, o cartório disse para eu colocar e uma mulher que nunca vi na vida, disse que quando ele crescesse, ía cobrar o nome de pai dele no registro.
PS.: NÃO QUERO CONTAR AS COISAS HORRÍVEIS QUE ACONTECERAM POIS NÃO ESTOU PREPARADA E É COMPLICADO. RESUMINDO HOUVE AGRESSÕES E TRAIÇÕES.
Eu dava de mama enquanto minhas lágrimas caíam em seu olhos e eu enxugava-os. Consegui amamentar 4 meses e secou sem eu fazer nada.
Passei coisas horríveis que em outro momento conto. Trabalhando em subempregos, passando humilhações, mas fazia qualquer coisa por ele, meu filho.
Ficou com uma virose fortíssima e fiquei com ele os sete dias internada junto, sem poder sair pra nada e sem dormir direito além de chorar, cada vez que o via chorar ou ser furado de agulha.

Com uns 4 anos, operou de adenoide e colocou um aparelho minúsculo no ouvido que o organismo expelia após um ano mas não podia molhar os ouvidos. Me lembro que a cirurgia foi marcada umas 5 horas da manhã e tive que pegar ele nos braços, de madrugada, em plena cracolândia, para pegar o ônibus que ainda era errado e me deixou na Av. 23 de maio, toda escura para pegar o ônibus de tras e conseguir chegar na hora. Quando veio da cirurgia a infermeira me haviou que ele iria vomitar sangue mas era normal, era só colocar a toalha.
A tarde, já teve alta e fomos de ônibus pra casa, bem devagar pois não tinha outro meio.

Tenho inúmeras fotos, um caderno que escrevia tudo que ele fazia: a primeira palavra, o primeiro tudo e sempre juntos, como se um fosse a sombra do outro.

Descobri que ele tinha TDAH e fui ler, me informar sobre isso mas dei remédio só alguns meses e não quis mais dar e também nem tinha mais convênio da empresa pra levar e fazer o tratamento.
Uma vez, trincou o dedinho e uma casal muito querido me ajudou, me levando no hospital mas só colocaram meio gesso e ele pulava com uma perna só e saiu tudo. Tive que ir lá de novo e carregando no ônibus. Ainda um médico grosso, falou um monte pra mim sendo que eu tinha que trabalhar e pagava uma mulher pra cuidar dele. Chorei tanto e um outro médico falou pra eu deixar pra lá mas me julgou sem saber da minha vida...absurdo.

Foi super peralta mas nunca foi de responder ou falar palavrões. Só não conseguia ficar quieto e tinha que repetir mil vezes as mesmas coisas pra ele assimilar e obedecer. O amor supera tudo.

Com 8 anos, deu uma amidalite super forte e ficou 5 dias internado, ele chorando de um lado e eu do outro. Sem poder trocar de roupa ou alguém que me ajudasse mas o importante sempre foi ele: minha família, meu tudo, meu presente lindo de Deus.

Uma vez, fui pegá-lo na casa da minha mãe que esporádicamente ficava com ele e começou a ter convulção na calçada e já estava pesado. Fui carregando ele para Santa Casa que era uma boa caminhada segurando ele no colo mas era uma virose e não ficou internado.

Tudo que ele precisou, em todos os momentos eu estava com ele e até hoje, daria minha vida por ele. Ele também apesar de filho, foi meu super amigo pois quando ficava doente, ele que cuidava de mim.

Deus colocou algumas pessoas para nos ajudar durante essa caminhada da gravidez até hoje e outros pra tentar nos distruir mas superamos sempre unidos.

Sempre agradeci a Deus pela vida do meu filho e sempre achei que Deus fez tudo certo, perfeito porque ele nunca foi chorão, nem quando nenezinho mas foi sempre meu melhor amigo, me dando a mão quando mais precisava de uma. Era a mãozinha mais linda do mundo.

E, quando alguém o magoava, o diminua, fazendo algum tipo de mal a ele...ele esquecia logo e acho que não esqueci até hoje, era bem pior do que se tivessem feito pra mim.

FIZ E DEI O MEU MELHOR. TODO AMOR QUE TINHA DENTRO DE MIM FOI TODO PRA O MEU FILHO. UM PEDAÇO DE MIM E UM PRESENTE DE DEUS.
O CONSAGREI AO SENHOR DESDE QUE ESTAVA NA MINHA BARRIGA E SEMPRE OREI POR ELE, PRINCIPALMENTE, QUANDO ERA SONÂMBULO OU GRITAVA E FALAVA DORMINDO...ÍA O CALMANDO E ORANDO ATÉ ELE DORMIR.

Nas igrejas que frequentei, nas escolas que ele passou, onde moramos, ele sempre foi popular, sempre aprontava alguma e hoje quem o vê, fica admirado por ser lindo, alto pra idade (14anos), ser quieto, super na dele e sou suspeita pra falar dele pois sou uma mãe que ama demais.

Ele realizou o sonho que ele mais queria: morar com o pai. Tentou em março mas não deu certo e agora já se foi.

É uma sensação de dor constante, de se acostumar a fazer todas as coisas e saber que não vou comprar o que ele mais gosta de comer ou algo pra agradá-lo.
Tudo que fiz, desde que ele nasceu, foi pensando em ver o sorriso dele. A felicidade dele era minha felicidade, a alegria dele era minha alegria. Se estivesse tudo bem pra ele, estava pra mim.

Agora, acabou tudo isso. Ele não me liga, E, eu tenho vontade de poder voltar no tempo e prender ele a mim e dizer pra nunca mais sair...

Tudo que fiz, passei, sofri, chorei, parece não ter valor nenhum...ficou só na minha memória e de quem presenciou comigo.

Ai, como dói...preferia ficar enxendo o saco dele pra tomar banho, não fazer bagunça, se fez isso ou aquilo mas perto de mim...

Embora eu tenha Jesus na minha vida e é Ele que tem me sustentado, dado forças para superar tantas coisas que não expus, esta sempre comigo mas a vida perdeu o sentido.

Eu fiz faculdade para o meu filho ter orgulho de mim. Eu me cuido porque queria que meu filho me achasse a mãe mais bonita do mundo. Ele falava que eu era inteligente e comparando com a mãe dos colegas dele, era a mais bonita mas onde foi parar todo amor que dei a ele?

Estou desabafando um pouco e chorando, pra variar...sonho e choro, vendo ele pequeno em meus braços.
Sei que ele esta bem, com saúde, feliz, fazendo e vivendo como ele quer mas sinto tanta falta dele mesmo quando ficava chato e emburrado, reclamando de tudo e daqui alguns minutos ficávamos bem e dizendo o quanto nos amávamos.
Sempre falei pra ele o quanto ele era importante pra mim e o amava. Só comparo esse amor com que eu sentia pela minha avó, mãezona que faleceu já faz 20 anos.
O ano passado, estávamos passeando na Bahia, juntos, como nesses anos todos e agora, estou sem ele.
Que Deus me dê forças e mais uma vez tenha essa superação constante sobre as coisas ruins que me aconteceram e acontecem.
SEI QUE TUDO COLABORA PARA O BEM DAQUELES QUE AMAM A DEUS...
Então vamos acreditar que seja pra meu bem...
Que saudade...ontem quando ele veio pegar as coisas dele e nos chamamos de "Tô", carinhosamente, eu pedi uma abraço, dava vontade de não soltar mais e pedir pra ele ficar comigo mas não fiz.
Esperei ele ir embora e estou em carne viva por dentro tendo de fingir que esta tudo bem...é isso aí...curti cada momento: chorei e me alegrei junto.

TE AMO MEU FILHO...TE AMO DEMAIS SEMPRE, NÃO IMPORTA NADA, VOCÊ A TUDO DE MAIS LINDO QUE DEUS ME DEU E QUE EU TENHA CONSEGUIDO DAR O MELHOR DE MIM POIS SE ERREI, EM ALGUM MOMENTO, SEMPRE FOI COM AMOR...SUA MÃE.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

VOU FICAR MUITO CONTENTE SE VOCÊ DER UM POUCO DO SEU TEMPO PARA ME DEIXAR UM RECADINHO,OBRIGADA. DEUS O ABENÇOE.