segunda-feira, 20 de setembro de 2010

O MUNDO DE ALICE SERÁ QUE ACABOU?


Desde os 16 anos sou chamada de Alice no país das maravilhas e por acreditar que um grande amor poderia existir na minha vida. Agora, com meus 41 anos, uma amiga que considero muito me mandou mensagem: amiga seu filme vai estrear no cinema, você não vai vê-lo?
O ano passado um amigo disse até quando você vai viver no país das maravilhas ou na casinha da Barbie?
E, ontem falaram para eu assistir um filme que um homem bonito mas já com uma certa idade, fica cuidando da mulher doente até ela morrer sem trair, a amando do mesmo jeito...estão de brincadeira comigo.
Já foi pesquisado que a mulher fica do lado de um homem doente, cuidando até o resto da vida mas o homem vai embora, manda ela pra família.
Nos presídios masculinos estão lotados de mulheres que vão dar forças aos seus companheiros e no presídio feminino, só mãe ou outras mulheres, são raros os homens.

E, agora querem que eu acredite no que sempre sonhei e me falaram que era uma utopia.

Perdi o sono, me fez mal, isso é um em mil ou milhões e isso só acontece se esse homem é incapaz de arrumar outra mulher (isso é se não pagar uma garota de programa escondido, sem ninguém saber), sem um pingo de amor próprio porque ele irá se matar; vivo ou tem outros interesses mas amor?
Um homem, cheio de mulher para ele escolher vai deixar de viver para cuidade de sua esposa doente...duvido e me deixou com raiva.

Eu sempre amei assim e sou capaz de fazer de tudo por alguém que amo (apesar que já disseram que isso nunca foi amor e paixão por suportar traição, etc e continuar querendo a mesma pessoa. Falta de amor próprio, baixa autoestima, tudo menos amor) mas um homem, no primeiro choro ou tremedeira, vai embora com outra sem um pingo de pena, arrependimento...são desprovidos de dor nesse sentido.

Sempre sonhei com alguém muito especial que iria tocar profundamente meu coração e viveríamos para sempre felizes. Não o prícipe encantado num branco, loiro de olhos azuis, como o encantado do Sherek mas poderia ser o Sherek se eu me apaixonasse por ele e vice-versa.
Acredito que não escolhemos por quem vamos sentira atração ou não. Tem homens lindos que não gostamos nem da companhia ou o achamos "sem sal e sem açucar" e outros sem tanta beleza ou nenhuma física mas que um olhar ou um toque faz nosso coração disparar.

Desde os 15 anos que apareceram vários príncipes e sapos, uma hora faziam coisas de um e em outras do outro, me magoando e distruindo todo castelo que havia construído.

David:
Primeira grande decepção foi aos 16 aos 18 anos com o nome fictício de David, escolhi esse nome porque gostavamos muito de um filme que se chamava "o pequeno grande homem".
Houveram momentos marcantes, afinal adolescência é algo maravilhoso mas depois que passa.
Ele havia me levado a conhcer outro mundo do que as paredes da minha casa. Íamos acampar direto mesmo sem conforto nenhum, era o garoto lindo e popular, brincalhão, falante e eu a segunda dama...rs.
Uma família que até hoje é a família dos meus sonhos...uma mãe maravilhosa.
Mas me humilhou, me traiu e falou muitas coisas que depois conto detalhadamente. A intenção dessa postagem é contar que o conto de fadas, ou o grande amor, como queiram chamar, foi distruído.
Passado vários anos, por várias vezes ele tentou voltar mas já havia passado a mágica do momento.
PS.: casamos e separamos em 5 meses, no papel, igreja, tudo.

Zéquinha,um nada:
Namorei com um rapaz problemático que pensei até que tivesse morrido mas até hoje esta vivo. Eu já não era apaixonada mas queria namorar para não ficar sozinha já que o David estava com outra antes de se separar de mim. E, cada vez que eu terminava com o Zéquinha, ele tentava invadir a janela do meu quarto e quebrava o braço, cortou o pulso, tivemos que levá-lo correndo ao pronto socorro e assim por diante.

Sun ou San:
Foi meu segundo amor. O conheci na primeira vez que saí de São Paulo pra viajar a passeio. Vivi como se fosse a Brooke Shields em "A lagoa azul"...rs.
Fui para O morro de São Paulo, quem conhece sabe como é lindo, ainda mais há uns 20 anos atrás que havia menos pousadas e pessoas.
Ele foi o sol que brilho em minha vida, me incentivando a voltar a estudar e lutar pela minha vida. Se tornou meu melhor amigo e conselheiro embora tivesse sido um grande amor.
Falava coisas lindas e vivemos em tão pouco tempo coisas lindas mas tive medo de voltar lá e ter mudado os meus sentimentos e preferia deixá-lo, eternamente, na minha fantasia.
Então, ele não teve tempo para me decepcionar e não deixei, ficando no campo da fantasia. Nunca mais o vi e depois se casou e sua esposa  o proibiu de falar comigo mas foi lindo tudo que houve e nossa amizade, mesmo a distância me ajudou muito.

José:
Fiquei 6 anos com ele sem ser apaixonada, ser amar, gostando como amigo por medo de ficar sozinha e por ser companheiro mas me sufocava, de tanto companheirismo. Ele não tinha vida própria, sua vida era cuidar da minha. Tinha ciúmes até de amigas e queria toda minha atenção a ele.
Queria terminar e até tentava mas ele ficava insistindo até me convencer a voltar e vivia naquele vázio mórbido. Dentro desses 6 anos, continuei amando o Sun por 2 anos e 4 anos amando ou apaixonadíssima pelo João, sem traí-lo fisicamente.
Era o único modo de encontrar vida onde não existia.
Nunca fiquei com o Sun e o João não podia ficar comigo porque tinha namorada, noivou e casou.
Agora, todos sabiam que eu era apaixonada pelo João, inclusive o José mas não me largava e mesmo que isso acontecesse, eu e o João não iríamos ficar juntos.
Até que um coração vázio se apaixonou de novo por um Marcelo e foi quando percebi que não poderia casar com alguém cujo meu coração nunca seria dele, só meu corpo oco e sem alma.
Terminei pra sempre e nem gosto de lembrar dele de tão insignificante que foi. Sem traições e sem emoções, sem amor e sem valor nenhum, só joguei 6 anos da minha vida fora.

Fiquei um anos sozinha, cuidando do meu corpo que estava perfeito, pensando encontrar alguém maravilhoso e só encontrei pessoas que estavam interessadas em outras coisas.
Foi quando queria morrer e acabei encontrando um AMOR VERDADEIRO: O AMOR DE JESUS.

Pensei que agora, com uma nova vida em Cristo iria encontrar alguém de Deus e tudo seria lindo e maravilhoso: LOBOS EM PELE DE CORDEIRO...CUIDADO!

Jacob:
Encontrei o pai do meu filho (FILHO É AMOR VERDADEIRO, É UM AMOR INCONDICIONAL) na igreja, nos batizamos, casamos no papel mas éramos novos convertidos, não sabíamos nada e logo ele começou a ter dificuldades com abstinência de drogas, me trair e me agredir. Orava direto por ele para mudar porque finalmente tinha uma família que sempre foi um sonho mas piorava.
Uma fase virava "crente talibã" e outra caía no mundo de vez. Aprontou tanto que nem gosto de lembrar, já o perdoei que fique bem pra lá. A única coisa que valeu á pena foi ter tido meu filho que sempre segurou "as barras" comigo, mesmo sendo pesada para os dois.


Isaul:
Passado uns quatro anos de separação e sendo curada interiormente por tudo que Jacob me fez, fui num acampamento na igreja e encontrei Isaul. Como tinha feito vários propósitos com Deus referente a vida sentimental, achei que havia encontrado o meu prometido mas não...foi só sofrimento com várias traições, humilhações mas não era agressivo. Era romântico, sonhador, carinhoso mas não me amava. Falava que estava indo para minha casa e sumia, aparecia quando queria e arrumava alguma desculpa.
Vivia num lamaçal de insegurança mas orei, chorei, implorei a Deus que eu o queria e que o mudasse 3 anos e meio aproximadamente. Nesse tempo todo, se ficamos um ano foi muito porque eram alguns meses comigo e 9 meses com outra até que me cansei e fui procurar ajuda em todos os sentidos para conseguir ficar longe dele e dessa situação, afinal meu emocional estava distruído.
Eu achava que o amava porque faria qualquer coisa por ele mesmo cheio de defeitos mas me falaram que isso era uma doença emocional e não amor.

Consegui falar não, me tratei, me cuidei, encontrei o meu marido que é meu melhor amigo, companheiro e uma pessoa de bom caráter. Todos me falaram que era a melhor escolha que poderia fazer porque só encontrava ex drogado ou mau caráter e ele não é nada disso mas e aí, Alice?

A realidade é sem sonhos, sem fantasias, sem o coração bater mais forte, cinza, sem cores, sem flores, sem romantismos, sem bombons (afinal engordam), sem tudo mas ele diz que me ama.
Já me magoou e consegui perdoar pois achava impossível ele me magoar, com tons grosseiros de voz mas aconteceu. Existem homens que não falam grosseiramente, do nada?
Existe mas é melhor isso do que ser mau caráter e ficar te pedindo dinheiro emprestado e nunca pagar, não é?

Acho horrível, homem que tira dinheiro de mulher, ainda de quem não tem.

Enfim, hoje, não acredito mais em amor de homem mulher de tanto falarem que isso só existe em filmes.
Casamento são dois amigos que de vez em quando sentem necessidades físicas e pronto. Vivem juntos e procuram se entender...isso é amor?
Dizem que é e o resto é paixão, atração ou qualquer coisa menos amor, então será que vou morrer sem conhecer esse amor de filmes que sempre sonhei?

Bom, já fui previlegiada com o AMOR DE CRISTO E O AMOR DE UM FILHO, então vamos se contentar com isso e deixar eu viver no meu mundo de Alice porque se eu não sonhar, pelo menos, minha vida perde o sentido.

3 comentários:

  1. Passei para dar um oi... feliz primavera! bom findi semana e nova semana! Deus abençoe! abço

    ResponderExcluir
  2. oi querida amiga!
    O filme existe sim! já olhei é lindooooooooooo
    pera ai que vou ver o nome.......
    o nome é "Compromisso precioso", vai correndo locar em locadoras cristãs vc consegue.

    depois me diga. bjs

    ResponderExcluir
  3. katia querida.... vou trazer uma régua para medir quem escreveu o texto maior,rs,rs,rs.
    Nossas vidas, nossas escolhas,... que dizer???
    Bem eu só me casei uma vez depois de orar a DEUS e pedir conforme os desejos do meu coração e DEUS me deu direitinho. Meu marido é uma benção aquele que cuida de mim literalmente, que cuida da febre, ajuda em kasa, me enche de mimos quando estou deprê e ainda tem mais senso de humor que eu,rs,rs
    E vc? Hum!!! acho que o que viveu antes foram as pedras que DEUS te deu para construir o alicerce da tua casa e suas colunas, pois hoje vc deve estar bem conciente de que tem o direito de gritar, dói, não quero, machuca, para,... Ninguém é cavalo para passar o resto da vida com o diabo montado na costas, por isto acredito que vc vive uma nova vida, abençoada em nome de JESUS! Sejam FELIZES!
    Mais uma coisinha, para não afogar teus sonhos, meus sogros fizeram bodas de diamante 60 anos de casados e precisa ver como ele se preocupa com ela, ele é bem mais velho.
    bjos no coraçãoooooooooooo

    ResponderExcluir

VOU FICAR MUITO CONTENTE SE VOCÊ DER UM POUCO DO SEU TEMPO PARA ME DEIXAR UM RECADINHO,OBRIGADA. DEUS O ABENÇOE.