domingo, 17 de janeiro de 2010

GENERAL ROBERTO DE PESSÔA; HERÓI BRASILEIRO.

Infelizmente, políticos e a massa medíocre criaram heróis que nunca existiram; foram inventados. Que é uma das vergonhas do nosso país, onde não há heranças boas, uma história cheia de mentiras, um povo que dá valor pra músicas vulgares, pobres, outras vezes podres; com uma super baixa autoestima, sem patriotismo. Onde é vendido lá fora que é um país que todos adoram futebol, samba e prostituição barata...além da corrupção política.

Mas hoje, numa reportagem belíssima, podemos ver nossos heróis escondidos, como o General Roberto de Pessôa...merece respeito, homenagens, ser colocado nos nossos livros de história do Brasil e ligo a televisão e só vejo pessoas sem feito algum, por um corpo bonito, uma música horrosa fazendo sussesso, ganhando espaço e a mídia enquanto quem deveria estar evidência, nós nem conhecemos.

Se alguém aí do outro lado, tem respeito ao Brasil, é patriota como eu...que vê o país maravilhoso que vivemos mas administrado por pessoas egoístas, corruptas e pouco idealistas...se você consegue ver além de músicas vázias, rítimos irritantes e ficam assistindo todas as novelas...se você é o tipo de pessoa que usa seu cérebro ao invés de ser manipulado por tudo que vê na mídia...junte-se a mim e outros...que acredito que existam...
Leiam essa reportagem na íntegra...vale a pena...coloquei o endereço...vamos dar valor pra o que nós temos de valor e BRASILEIROS, NÓS TEMOS HERÓIS, SÓ NÃO CONHECEMOS PORQUE NÃO NOS APRESENTARAM...NÃO AUMENTA O IBOPE...PROSTITUIÇÃO E A PERDA DOS VALORES FAZEM AS PESSOAS ACHAREM O MÁXIMO...ABSURDO... TUDO ISSO FAZ PARTE DA EDUCAÇÃO. EU AMO BRASIL E VIREI PATRIOTA DESDE QUE LI O LIVRO "TRISTE FIM DE POLICARPO QUARESMA"...
OBRIGADA, GENERAL, POR SER UM DE NOSSOS HERÓIS BRASILEIROS.

REPORTAGEM EXIBIDA NA GLOBO, NO ESPORTE ESPETACULAR, NOTA 1.000. http://globoesporte.globo.com/Esportes/Esporte_Espetacular/0,,16321,00.html

/ esporte espetacular CELULAR RSS .Absolutamente tudo sobre esporte!

13/01/10 - 17h59 - Atualizado em 13/01/10 - 22h57
Militar brasileiro descobriu segredos do Terceiro Reich durante Berlim-1936
Aos 99 anos, General Roberto de Pessôa conta aventura na Academia de Esportes nazista: veja reportagem domingo, no 'Esporte Espetacular'

GLOBOESPORTE.COM
Rio de Janeiro
Em agosto de 1936, Adolf Hitler mostrava sua força ao mundo e recebia 3.963 atletas de 49 países no Estádio Olímpico de Berlim, para a disputa dos Jogos da Alemanha. O Brasil não alcançou o objetivo de trazer medalhas, mas conseguiu extrair do regime nazista importantes informações.

Infiltrado entre os 94 atletas da delegação verde e amarela (entre eles, Maria Lenk e João Havelange), o então Tenente Roberto de Pessôa, de apenas 26 anos, foi enviado pelo Exército Brasileiro para uma missão secreta. Pessôa usou o disfarce de profissional da comissão técnica para chegar à Alemanha e tentar descobrir os segredos da metodologia da educação física e mental dos soldados nazistas - conhecidos pela disciplina, autoconfiança e resistência.

O então Tenente Roberto de Pessôa, com a camisa do Brasil, posa para foto com soldados alemães - Meu pai foi à Alemanha em 1936 após ter concluído o curso de Educação Física. A missão principal era trazer ensinamentos da metodologia alemã, que estava em um nível de desenvolvimento avançado. Todas as técnicas de treinamento que produziam atletas de alto nível na época foram absorvidas de uma forma geral e ele teve a oportunidade de transmitir isso no Brasil quando assumiu a cátedra de metodologia da Universidade do Brasil. Os ensinamentos são usados no Exército e nas escolas até hoje - contou o coronel Pessoa, filho de Roberto de Pessôa.

O tenente brasileiro cursou a Academia de Esportes do Terceiro Reich e teve sucesso em sua missão. Voltou ao Brasil e ajudou a desenvolver as práticas de educação física aplicadas até hoje nas Forças Armadas e nas escolas.

Setenta e quatro anos depois do episódio, Roberto de Pessôa é General reformado e está prestes a completar cem anos em fevereiro. Ele conversou com exclusividade com o repórter Régis Rösing, e você pode conferir a matéria completa neste domingo, no "Esporte Espetacular".

Nesta quinta-feira, no GLOBOESPORTE.COM, você pode conferir a sequência dessa história.

/ esporte espetacular CELULAR RSS .Absolutamente tudo sobre esporte!

14/01/10 - 18h54 - Atualizado em 14/01/10 - 18h54
Jogos de Berlim-1936 ajudaram a formar primeiro paraquedista militar brasileiro
Militar incluído na delegação brasileira aprendeu com os alemães segredos da atividade. Veja neste domingo, no 'Esporte Espetacular'

GLOBOESPORTE.COM
Rio de Janeiro

Depois de se infiltrar entre as tropas alemãs durante as Olimpíadas de Berlim-1936 e extrair do regime de Adolf Hitler importantes informações sobre os avanços da preparação física alemã, o então Tenente Roberto de Pessôa ficou muito interessado pelo trabalho dos paraquedistas do Terceiro Reich. Anos mais tarde, ele se tornaria o primeiro paraquedista militar brasileiro.

Aos 26 anos, Pessôa colocou na cabeça que queria aprender a saltar. Foi apresentado ao ministro dos Esportes da Alemanha, Hans von Tschammer, e pleiteou uma vaga no curso dos militares alemães. Nada feito. Tschammer negou o pedido, por ser uma força especial secreta de Hitler, mas ofereceu ao brasileiro a formação em planadorismo. Oferta aceita.

Os dois cursos aconteciam no mesmo local, a Ilha de Sylt. Pessôa fez amizade com os soldados nazistas e, quando se formou na prática de pilotar planadores, também já tinha aprendido os segredos do paraquedismo.

Paraquedistas americanos saltam do avião em Fort Benning, EUA

Para decepção de Roberto de Pessôa, alguns de seus amigos de curso se tornaram pilotos do exército alemão na Segunda Guerra Mundial. Ao saber disso, o brasileiro decidiu que queria lutar ao lado dos Aliados (Inglaterra, França, Rússia e, mais tarde, EUA), contra os nazistas, e pediu ao governo brasileiro para treinar com os paraquedistas americanos em Fort Benning, nos EUA. Ele participou de atividades junto com o contingente Airborne, a 101ª Divisão Aerotransportada, que saltou na Normandia no famoso Dia D, em 1944.

Reprodução/Reprodução
Aviões perfilados na pista de Fort Benning, EUA Após a temporada na Terra do Tio Sam, Pessôa retornou ao Brasil. O Exército Brasileiro não permitiu que ele combatesse na Segunda Guerra Mundial, mas restou-lhe a honra de ser o primeiro paraquedista militar brasileiro da história. Nos anos seguintes, Pessôa disseminou a prática do paraquedismo no país, ensinando as técnicas aprendidas na Ilha de Sylt (Alemanha) e no Fort Benning (EUA).

O repórter Régis Rösing conversou com Roberto de Pessôa, que hoje tem 99 anos e é general reformado. Para conferir a reportagem completa, assista ao "Esporte Espetacular" deste domingo.

15/01/10 - 20h14 - Atualizado em 15/01/10 - 20h54
Brasileiro enganou nazistas e ficou perto de Hitler nos Jogos de Berlim-1936
General Roberto de Pessôa cumprimentou o Führer para facilitar sua missão; veja mais no 'Esporte Espetacular' deste domingo

GLOBOESPORTE.COM
Rio de Janeiro

Brasileiro deu um jeitinho para ficar perto do Fuher nos Jogos de Berlim O militar paraibano Roberto de Pessôa, 99 anos, guardou o segredo por 73 anos: tinha uma missão secreta nos Jogos Olímpicos de 1936, em Berlim. É esta a incrível história que o repórter Régis Rösing vai revelar no programa "Esporte Espetacular" deste domingo, 17 de janeiro. Enviado à Alemanha como integrante da delegação brasileira, ele foi encarregado de descobrir segredos da metodologia de educação física usada pelo Terceiro Reich no treinamento de seus soldados.

Com uma credencial de imprensa, Roberto de Pessôa teve acesso à tribuna ocupada por Adolf Hitler no estádio Olímpico no dia da inaguração dos Jogos. Ciente de que, se fosse visto perto do líder, ganharia pontos junto a autoridades importantes da Academia de Esportes do Terceiro Reich, o então tenente tratou de se posicionar pouco abaixo do ditador, na primeira fila abaixo do cordão de segurança.

- Eu me lembro como se fosse hoje - disse ao repórter Régis Rösing.

Roberto chegou a cumprimentar Hitler - "um cumprimento cordial, um contato amável, até" - e, foi apresentado ao ministro dos Esportes alemão, general Hans von Tschammer. Com isso, fez boa figura e passou boa impressão aos companheiros da Academia de Esportes.

A fotografia que tirou, bem de pertinho, de Adolf Hitler ao lado do general von Tschammer, é uma relíquia que guardou por mais de 70 anos e que vai mostrar neste domingo, com exclusividade, no programa "Esporte Espetacular".

13/01/10 - 17h59 - Atualizado em 13/01/10 - 22h57
Militar brasileiro descobriu segredos do Terceiro Reich durante Berlim-1936
Aos 99 anos, General Roberto de Pessôa conta aventura na Academia de Esportes nazista: veja reportagem domingo, no 'Esporte Espetacular'

GLOBOESPORTE.COM
Rio de Janeiro
Tamanho da letra
A- A+ Em agosto de 1936, Adolf Hitler mostrava sua força ao mundo e recebia 3.963 atletas de 49 países no Estádio Olímpico de Berlim, para a disputa dos Jogos da Alemanha. O Brasil não alcançou o objetivo de trazer medalhas, mas conseguiu extrair do regime nazista importantes informações.

Infiltrado entre os 94 atletas da delegação verde e amarela (entre eles, Maria Lenk e João Havelange), o então Tenente Roberto de Pessôa, de apenas 26 anos, foi enviado pelo Exército Brasileiro para uma missão secreta. Pessôa usou o disfarce de profissional da comissão técnica para chegar à Alemanha e tentar descobrir os segredos da metodologia da educação física e mental dos soldados nazistas - conhecidos pela disciplina, autoconfiança e resistência.

O então Tenente Roberto de Pessôa, com a camisa do Brasil, posa para foto com soldados alemães - Meu pai foi à Alemanha em 1936 após ter concluído o curso de Educação Física. A missão principal era trazer ensinamentos da metodologia alemã, que estava em um nível de desenvolvimento avançado. Todas as técnicas de treinamento que produziam atletas de alto nível na época foram absorvidas de uma forma geral e ele teve a oportunidade de transmitir isso no Brasil quando assumiu a cátedra de metodologia da Universidade do Brasil. Os ensinamentos são usados no Exército e nas escolas até hoje - contou o coronel Pessoa, filho de Roberto de Pessôa.

O tenente brasileiro cursou a Academia de Esportes do Terceiro Reich e teve sucesso em sua missão. Voltou ao Brasil e ajudou a desenvolver as práticas de educação física aplicadas até hoje nas Forças Armadas e nas escolas.

Setenta e quatro anos depois do episódio, Roberto de Pessôa é General reformado e está prestes a completar cem anos em fevereiro. Ele conversou com exclusividade com o repórter Régis Rösing, e você pode conferir a matéria completa neste domingo, no "Esporte Espetacular".

POSTAGEM QUE ME DEIXOU MUITO FELIZ E PODE SER CONFERIDA:
Antonio deixou um novo comentário sobre a sua postagem "QUEREMOS FAZER O TRABALHO DE DEUS.":

Katia,
sou Antonio Carlos filho do Gen De Pessôa que neste ano você postou uma linda homenagem, muito obrigado, foi uma linda lembrança

Antonio
Postado por Antonio no blog Estar viva em vida... em 28/09/10 02:53

22 comentários:

  1. sinceramente, há mt tempo que não vejo uma reportagem tão espetacular ...Roberto de Pessôa... um verdadeiro heroi!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns! é uma linda história de vida. Na verdade o Senhor fez e faz parte da história. Pena que há tantos e verdadeiros hérois anônimos. Mas nosso DeusJesus, tudo viu e registrou no dossiê divino. Essa passagem de vida mereçe ser escita como auto-biografia para que possamos adquirir e fazer parte de nossas bibliotecas.

    ResponderExcluir
  3. uma pena nos brasileiros cermos tao ingratos com nossos verdadeiros herois, e darmos tanta pouca atençao a esse tipo de heroi essa materia que eu tive a honra de ver no esporte espetacular sobre o o sr roberto de pessoa me emocionou muito , um verdadeiro heroi, que meressia ter seus meritos reconhecido pelas as maiores autoridades brasileiras ate mesmo um filme sobre sua vida!!!! que deus abençoe roberto de pessoa meu novo heroi

    ResponderExcluir
  4. É, isso aí pessoal...dão valor pra vulgaridades, drogados, músicas idiotas, prostitutas camufladas de modelos e homens honrosos como ele ficam atrás dos bastidores...obrigada por vcs pensarem assim...

    ResponderExcluir
  5. Infelizmente nossos herois não tem espaço .
    Nem na midia nem em nenhum livro de historia ,
    isso e muito ruim pq nossa juventude se espelha em herois importados pela midia quando na verdade nossos herois estão aqui esquecidos so lembrados as vezes com uma reportagem como essas do globo esporte , ainda sim achu pouco essa historia desse grande heroi daria um belo filme , mas infelizmente u q da dinheiro é pornografia prostituição Big Brother .
    Só nos resta agradecer a esses grandes herois aos q retornaram com vida a solo patrio e aos q deram suas vidas para libertar o mundo da tirania e da opressão do mau .
    Obrigado Gen. De pessoa e muitos outros herois anonimos da FEB e FAB

    ResponderExcluir
  6. Realmente, daria um grande filme. Neste aspecto, eu admiro o USA porque todos e tudo que são importantes para o país e aumentar o patriotismo; fazem. E, aqui, embora esteja melhorando o cinema, não buscam verdadeiros heróis para a massa virar patriota. Mas fácil fazer filmes de alguém que o povo goste ou sobre a violência...O BOPE, finalmente, apesar de violento, fez as pessoas valorizarem uma parte dos policiais que se arriscam todos os dias por um salário baixo...e assim vai...vergonhoso os valores que passam para a população manupulável.

    ResponderExcluir
  7. Ouvi. Tudo isso dele mesmo. A mais de 20 anos atras, sem duvida fpi um dos grandes homens. KLEBER. PAULINO... NEWARK NEW JERSEY. USA

    ResponderExcluir
  8. Eu fiquei admirada com sua história e sinto muito que nosso país não dê o devido valor a essa grande personalidade nacional e fique mostrando ou dando valor para outras coisas e pessoas, deixando de lado o patriotismo e nossos verdadeiros heróis. Um povo com espelhos doentes...obrigada pelo seu comentário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje conheci um pouco da biografia do General de pessoa , militar explêndido que honrou o nome do Brasil , infelizmente hoje em dia dá pra contar no dedo quem realmente tem amor á pátria , tive orgulho de servir meu país numa unidade de infantaria , ajudou em muito moldar o meu caráter , lá aprendi disciplina e hierarquia e levarei isto para toda minha vida , um abraço a todos brasileiros que amam o Brasil , assim como o general de Pessoa amou, é um verdadeiro legado para a nossa história.

      Excluir
  9. ola, esse e o meu pensamento, era tudo que eu queria dizer aos brasileiros principalmente aos politucos.

    ResponderExcluir
  10. estou programando uma homenagem para o dia que ele iria fazer aniversário , temos que reunir o máximo de pessoas interessadas em ajudar, contatos: 2405-2998 ou 76544336 falar com kenedy. i-mail kenedy_castro@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Obrigada. O filho dele, Antônio, entrou em contato agradecendo mas é tão pouco diante de uma pessoa tão importante para nosso país. Agradeço sua visita e seus comentários. Abs.

    ResponderExcluir
  12. Sou brasileiro e vivo nos EUA a mais de 8 anos.
    Aqui, militares que fizeram muito, mais muito menos do que o Gen.Pessoa, sao homenageados todos os anos e reverenciados como herois vivos.
    Infelizmente nosso pais so valoriza os politicos corruptos, e aqueles que disseminam os anti- valores morais do povo Brasileiro.
    Um dia, sei que o Brasil sera um grande pais, onde a memoria dos seus herois serao resgatadas, e os valores morais, tao necessarios ao povo de uma grande nacao prevalecerao.
    Obrigado Gen. Pessoa pelo fato do senhor ser brasileiro e dignificar nossa vasta mas esquecida galeria de herois.
    Dr. Armando Pinke

    ResponderExcluir
  13. Olá a todos! sou Para-quedista 60.290 servi ao exercito de 1995 até 1998 e sempre tive um orgulho enorme de ter feito parte da tropa para-quedista durante meu tempo de serviço, infelizmente não conhecia a história da implantação do para-quedismo militar no brasil, hoje além de do orgulho me sinto honrado. Não tenho conhecimento de todas as dificuldades que ocorreram na época, porém sei que elas não foram poucas. Mais eu gostaria de comentar sobre a tormenta que o então cap. de pessoa teve de enfrentar para poder usar o seu BREVE, ele na minha opinião é O ETERNO HERÓI que tanto queremos ser, sua história tem que ser mais divulgada.

    Obrigado Gen. de Pessoa, tenho uma imensa gratidão de ter feito parte do que Vsa. Excelência começou.
    "BRASIL ACIMA DE TUDO"

    ResponderExcluir
  14. OBRIGADA PELOS COMENTÁRIOS. SÃO SEMPRE BENVINDOS.

    ResponderExcluir
  15. Fiquei triste por saber da morte dele pela internet e não fizeram nenhuma homenagem para ele nas redes de tv que eu tenho visto. Isso é muito triste, no nosso país. Dão mais valor a pessoas sem importância para o país do que um herói como ele foi.

    ResponderExcluir
  16. Enquanto Houver no céu a silhueta de um páraquedista,haverá sempre esperança de vitória !!!! Vá com Deus De Pessoa !!!!!

    ResponderExcluir
  17. Parabéns Katia, pela bela e justíssima homenagem.
    Durante anos(toda a década de 80) à frente dos meus pelotão, inicialmente da 2ª Cia Fzo Pqdt, do 26º Btl Inf Pqdt (Btla Sanntos Dumont), onde os então Cap Sardenberg e TTen Escoto e De Pessôa, desfilamos em continência ao Gen De Pessôa. Que Deus, o Grande Arquiteto do Universo esteja com ele e que, mesmo do outro lado do LAADA das nossas existências, continue olhando por nós, sementes, dele, o nosso eterno herói. BRASIL ACIMA DE TUDO!
    Vilela Junior

    ResponderExcluir
  18. Obrigada por seu comentário. O mais triste foi que não deram ênfase nem para a vida e nem a morte dele e outras pessoas sem importancia nenhuma a mídia passa direto.

    ResponderExcluir
  19. Kátia, você tem o email, do filho do gen Roberto de pessoa, quero enviar uma canção militar em homenagem a ele

    ResponderExcluir
  20. Meu contato cavalinisilva@ig.com.br

    ResponderExcluir

VOU FICAR MUITO CONTENTE SE VOCÊ DER UM POUCO DO SEU TEMPO PARA ME DEIXAR UM RECADINHO,OBRIGADA. DEUS O ABENÇOE.